(+351) 221 140 070 / 915 424 402
Clínica Dentária no Porto - Contactos
(+351) 221 140 070 / 915 424 402

Estudos recentes indicam que cerca de 30% da população mundial e 49,5% da população portuguesa sofre de mau hálito. Por isso, caro leitor, é provável que pertença a este grupo de pessoas que vivem constrangidas, com uma vida pessoal, familiar e profissional abalada por este problema que pode ser tratado!

A halitose afeta muitas pessoas, independentemente do sexo, idade e classe social. Baixa a autoestima e aumenta os problemas bucais ou de saúde em geral e as implicações sociais. Se é o seu caso, saiba que não tem de ficar nem mais um dia a ser apontado como aquele que cheira mal da boca. Acompanhe-nos neste artigo e perceba o que é a halitose, quais as suas causas e como a pode prevenir ou resolver.

 

O que é a halitose?

Halitose é o termo médico utilizado para designar a presença de um cheiro desagradável - e até repulsivo - quando a pessoa expira pela boca. O mau hálito ou halitose não é uma doença, apenas um sintoma de que há algum problema no organismo.

Tendo em conta que o hálito é um gás com uma composição complexa, com múltiplos compostos voláteis, é importante referir aqui que a ocorrência destes compostos está diretamente ligada à sua higiene oral, estado de saúde geral, condição física, ingestão alimentar, doenças, medicamentos, fatores ambientais e estilo de vida.

 

O que é halitose crónica?

Halitose crónica é a expressão que designa um problema de mau hálito constante ou persistente, geralmente causado por doença periodontal (problema nas gengivas) causada, por sua vez, por má higiene oral.

Efetivamente, uma escovagem deficiente e a falta de uso de fio dentário pode permitir o acúmulo de placa bacteriana nos dentes e gengivas, causando sangramento, gengivite e periodontite e, naturalmente, mau hálito. E além da lavagem de dentes e gengivas, é muito importante escovar também a língua para evitar o aparecimento da chamada saburra lingual, uma massa bacteriana com o aspeto de uma substância branca ou amarelada na língua que causa mau cheiro.

 

Como saber se tenho mau hálito?

Se desconfia que não consegue sentir o seu próprio mau hálito, peça a uma pessoa de confiança para fazer essa avaliação ou recorra a outras formas de diagnosticar a presença de halitose, como provas olfativas e cromatografia gasosa (uma técnica que permite identificar os agentes químicos responsáveis pela halitose).

 

Se preferir, marque uma consulta de higiene oral na Clínica Dentária Isabel Flores Allen no Porto. Um dos nossos médicos dentistas pode identificar o seu problema de halitose e respetivo plano de tratamento.

Mau hálito: causas, prevenção e tratamento

Quais as causas do mau hálito?

Existem vários fatores que causam mau hálito, mas a verdade é que cerca de 75% dos casos de halitose tem origem oral, ou seja, tem origem numa higienização deficiente e/ou presença de cáries nos dentes e infeções bucais. Os restantes 25% dos casos de halitose, devem-se a problemas respiratórios, digestivos, de origem metabólica ou sistémica, ingestão de alguns medicamentos ou causa genética.

O tabaco também tende a gerar mau hálito, diretamente ou pelo facto de potenciar doenças nas gengivas.

 

Como eliminar o mau hálito?

Por esta altura já deve ter percebido que a resposta à pergunta “como acabar com o mau hálito” é: com uma boa higiene oral!

Logo, o primeiro passo para eliminar o mau hálito ou halitose não é procurar na farmácia por um remédio para halitose ou remédio para mau hálito estomacal.

Nem tão pouco pesquisar na Internet por um remédio caseiro para mau hálito ou spray para hálito. Nada disso! O primeiro passo é marcar uma consulta de higiene oral numa clínica dentária para que um médico dentista possa verificar o seu estado de saúde oral, indicar a melhor forma de higienizar a boca e, em caso de necessidade, remover cáries ou proceder a qualquer outro tipo de tratamento para mau hálito, necessário para acabar de uma vez por todas com o mau cheiro.

Não se esqueça que o mau hálito tem cura! E se a causa da sua halitose não for oral, encaminhamo-lo para uma consulta de medicina geral para diagnóstico e tratamento do problema.

 

Como lidar com o mau hálito?

A resposta é: não tem de lidar com o mau hálito, mas sim preveni-lo ou eliminá-lo, combinado? Para isso, siga estas dicas:

  • Escove bem os dentes, gengivas e língua após as refeições
  • Consulte o seu médico dentista regularmente
  • Evite café, bebidas açucaradas e certos alimentos que causam mau hálito, como alho e cebola
  • Beba bastante água
  • Evite o tabaco
  • Coma mais vezes ao dia, em menor quantidade

 

Porque temos mau hálito quando estamos com fome?

A explicação é simples! Longos períodos em jejum potenciam o mau hálito porque o suco gástrico começa a ser sentido na boca quando está de estômago vazio. Isso torna o Ph da boca mais ácido e causa mau cheiro. Por isso, o melhor é comer alguma coisa de 3 em 3 horas para evitar qualquer tipo de problema bucal.

Outra relação direta da halitose com a falta de alimentação é o facto de acabar por não escovar os dentes quando fica por muito tempo sem comer. A ação do estômago com a falta de limpeza só pode resultar em mau hálito.

 

Porque temos mau hálito quando acordamos?

Porque o período de jejum aliado à diminuição do fluxo de saliva que acontece quando está a dormir, causa um odor desagradável que felizmente desaparece assim que come o pequeno almoço e lava os dentes. Mas, atenção, esta é a única altura do dia em que é normal ter mau hálito. Se o cheiro persistir deve marcar uma consulta de higiene oral para prevenir a halitose.

Temos à sua disposição a especialidade de higiene oral para detetar a origem do mau hálito e acabar de vez com a halitose.

Clínica Dentária no Porto - Drª Isabel Flores Allen Clínica Dentária no Porto - Drª Isabel Flores Allen