(+351) 221 140 070 / 915 424 402
Clínica Dentária no Porto - Contactos
(+351) 221 140 070 / 915 424 402

O enxerto ósseo dentário é um procedimento complexo, mas menos assustador do que o nome indica. Muito resumidamente, é a partir deste tratamento que se criam as condições necessárias para a colocação de implantes dentários, sempre que assim for necessário.

Seja por que motivo for, quando um dente se perde, deve ser substituído o mais rapidamente possível. Quando assim não acontece, o osso que servia de suporte ao dente deixa de ser necessário e o nosso corpo dá início a um processo de reabsorção que acaba por enfraquecer aquela zona.

Mais tarde, quando optar por colocar um implante em substituição do dente perdido, o mais provável é ser necessário recorrer-se a um enxerto ósseo. 

Esta é uma solução que lhe devolve as funções essenciais da boca e lhe permite voltar a sorrir com mais beleza e naturalidade. É escusado continuar a viver com falta de dentes, principalmente quando a tecnologia nos permitiu avanços consideráveis na realização de um enxerto ósseo!

Hoje em dia, o osso enfraquecido já pode ser completamente reforçado a partir de materiais sintéticos, criados em laboratório. Além disso, os casos mais simples podem ter lugar diretamente no consultório e a anestesia pode ser apenas local. 

Neste artigo, vai ficar a par de tudo o que precisa de saber acerca do enxerto ósseo, de modo a informar-se sobre se esta pode ser uma solução para o seu caso

O que é o enxerto ósseo dentário?

O enxerto ósseo dentário é um procedimento que devolve aos pacientes capacidade óssea suficiente para a colocação de implantes dentários.

Os implantes são o método mais seguro e eficaz para a substituição de um dente. Mas para que possam ser colocados da forma mais correta, precisam de uma quantidade mínima de osso na qual se possam apoiar.

Quando um dente perdido não é substituído atempadamente, quando existe perda óssea ou quando o osso se encontra demasiado fraco para suportar os implantes, o enxerto ósseo é utilizado para compensar o espaço em falta, seja em altura, seja em espessura.

Embora o enxerto ósseo possa a ser a resposta numa grande maioria dos casos, existem algumas condições prévias.

Por exemplo, pode dar-se o caso de, no momento do diagnóstico, se identifiquem doenças periodontais que devem ser tratadas previamente. Ou então, o médico dentista pode até chegar à conclusão de que o osso existente tem ainda força suficiente para regenerar naturalmente.

Por outras palavras, para saber se precisa de um enxerto ósseo é necessário agendar uma consulta de avaliação e conversar com um profissional especializado na matéria.

Tipos de enxerto ósseo dentário

Existem cinco tipos de enxerto ósseo. A escolha é feita de acordo com o caso clínico em específico, podendo o enxerto ósseo ter lugar no consultório, com anestesia local, ou em ambiente hospitalar, em caso de anestesia geral.

Em seguida, conheça os tipos de enxerto ósseo que existem:

  • Autógeno: o osso utilizado vem do próprio paciente (costelas, bacia, etc.);
  • Heterogéneo: É o tipo mais comum. O osso vem de uma espécie diferente, normalmente de origem bovina ou suína;
  • Alógeno: O osso provém diretamente de bancos de órgãos humanos;
  • Sintético: O osso é criado em laboratório, a partir de material sintético como a cerâmica;
  • Misto: é um método que utiliza a técnica autógena em conjunto com uma das outras técnicas;

 

O que causa a perda óssea dentária?

Existem diversos fatores que influenciam a perda óssea. Os mais comuns, são os mais naturais: o passar da idade e o envelhecimento. 

Como vimos, a falta de tratamento após a perda de um dente é também comum. Após a degradação óssea, a substituição do dente perdido implica a realização de um enxerto ósseo.

Além destes, a falta de cuidados com a higiene oral pode também provocar a perda óssea dentária. Por último, algumas patologias têm também uma influência direta, como é o caso da osteoporose.

Sempre que a perda óssea dentária é diagnosticada, o mais certo é ser necessária a realização de um enxerto ósseo. 

Como é feito um enxerto ósseo?

A técnica utilizada para a realização de um enxerto ósseo depende da altura e da largura necessárias para a aplicação posterior do implante dentário. Além disso, a zona bucal na qual o enxerto ósseo será realizado também deve ser tida em conta.

Os procedimentos mais simples podem ser realizados diretamente no consultório, enquanto os mais complexos têm lugar em ambientes hospitalares controlados.

Mesmo assim, num e noutro caso o recurso à anestesia é imprescindível. Por vezes, a anestesia é local, noutras é necessário recorrer-se à anestesia geral, nomeadamente quando o enxerto ósseo implica a utilização de um osso proveniente do próprio paciente.

O objetivo do enxerto ósseo é a reconstrução óssea da zona na qual o implante será aplicado e o modo exato como todo o processo decorre só pode ser indicado pelo médico da especialidade a cargo do caso clínico.

Contudo, de um modo geral, o enxerto ósseo tem início com o cirurgião a expor a área na qual o enxerto será colocado. Em seguida, a aplicação do mesmo é feita e a zona é fechada, suturada e protegida.

A descrição é simples, mas a concentração e a atenção ao detalhe neste momento são absolutamente fundamentais. 

Após a realização do enxerto ósseo, o paciente pode seguir para casa. Ao longo dos meses seguintes é acompanhado de perto pelo médico dentista, de modo a garantir que tudo correu pelo melhor e que a regeneração óssea está a surtir o efeito pretendido.

Também aqui o processo de recuperação depende de caso para caso, assumindo que todos os cuidados do pós-operatório são devidamente seguidos.

 

Cuidados do pós-operatório de um enxerto ósseo

Como vimos, após a realização de um enxerto ósseo existe um tempo de recuperação que pode demorar alguns meses. Normalmente, este período não demora mais do que 12 meses e, no mínimo, três a quatro meses.

Esta janela temporal existe para garantir a sua segurança e a sua saúde, ao longo de todo o processo, daqui para a frente. Mesmo que o tempo de recuperação possa variar, é possível ajudar a reduzi-lo, tendo em conta os cuidados pós-operatórios indicados pelo médico.

De uma forma geral, os cuidados mais comuns exigem:

  • Utilização da medicação prescrita;
  • Utilização de compressas frias;
  • Cuidado redobrado com a higiene oral;
  • Alimentação à base de frios e líquidos, nos primeiros dias;
  • Repouso e mínima exposição solar.

 

Preço do enxerto ósseo dentário

O enxerto ósseo é um procedimento que deve ser considerado seriamente, na medida em que a não substituição de um dente afeta diretamente a funcionalidade da boca e a estética do sorriso.

O preço do enxerto ósseo dentário varia de caso para caso. Está diretamente dependente da zona da boca a tratar, bem como da largura e altura do enxerto ósseo necessário para a correção. 

A leitura deste artigo foi o primeiro passo para saber mais acerca das soluções que existem para quem vive com falta de dentes.

O próximo passo é a marcação de uma consulta de avaliação, no qual o procedimento é explicado ao detalhe e onde o médico dentista vai esclarecer todas as suas dúvidas para que possa tomar uma decisão informada e aumentar a sua qualidade de vida.

Clínica Dentária no Porto - Drª Isabel Flores Allen Clínica Dentária no Porto - Drª Isabel Flores Allen