(+351) 221 140 070 / 915 424 402
Clínica Dentária no Porto - Contactos
(+351) 221 140 070 / 915 424 402

Os dentes do siso são sempre os últimos a nascer e, na prática, não têm grande utilidade. Mas será que todas as pessoas os têm? E será sempre preciso arrancá-los? 

Neste artigo, explicamos tudo o que precisa saber acerca dos dentes do siso, incluindo quando e por que é que os deve remover.

 

O que são os dentes do siso?

Os dentes do siso são os últimos da dentição a nascer. Normalmente, entre a fase final da adolescência e o princípio da idade adulta, algures entre os 16 e os 25 anos. 

É precisamente por isso que a expressão que diz que “quem não tem dentes do siso, não tem juízo” ganhou fama popular: é alusão clara à maturidade da pessoa. 

Ao todo, qualquer pessoa pode ver nascer quatro dentes do siso: dois em cima, na arcada superior; e dois em baixo, na arcada inferior. E porque são os últimos a nascerem, são também aqueles que ocupam o espaço que ainda se encontra disponível na boca: mesmo lá atrás – são dentes molares.

Mas tudo isto apenas ocorre no caso de nascerem, efetivamente. Porque isso nem sempre acontece.

Na verdade, há pessoas em quem nascem apenas um ou dois e outras pessoas a quem nascem três ou todos os dentes do siso.

 

Para que servem os dentes do siso?

Dizer que os dentes do siso não serem para nada é um pouco exagerado, embora não deixe de ser verdadeiro, hoje em dia.

No entanto, há milhares de anos, os dentes do siso foram fundamentais para a evolução do ser humano. Sem grandes (ou nenhuns) acessórios, ferramentas ou outro tipo de utensílios, era com a força e a pressão exercida pelos dentes do siso que os nossos antepassados puderam usufruir dos nutrientes que encontravam em alimentos mais duros de roer, como era o caso de algumas raízes e outros frutos secos, como as nozes.

Em suma, deixaram de ter qualquer função biológica – passaram a ser considerados totalmente desnecessários. Aliás, alguns cientistas acreditam que essa é a razão pela qual algumas pessoas nunca os veem nascer. 

Desde que se desenvolvam da forma correta, os dentes do siso podem auxiliar no ato da mastigação. 

Dentes do siso

Os dentes do siso provocam dor quando nascem?

Agora sim, chegamos ao ponto essencial. Tanto a questão da dor como a tão reconhecida necessidade de extração dos dentes do siso têm a ver com o que falámos até aqui: o local da boca onde nasceram.

Nesse sentido, importa começar por dizer que, quando nascem, os dentes do siso não provocam dor. Mas porque são os últimos a nascer e porque nem sempre têm muito espaço na boca para o fazerem, os dentes do siso podem não aparecer de todo, ou não aparecerem completamente.

Aos que não aparecem de todo, chamamos inclusos. Na prática, isto significa que se alojam e ficam presos por baixo da gengiva ou mesmo por baixo do osso. Naturalmente, a pressão exercida para encontrarem um espaço próprio pode provocar algum inchaço e, por isso, dores.

Já quanto àqueles que não nasceram completamente, imagine um dente do qual apenas temos um vislumbre. A isto se chama uma erupção do dente incompleta, ou parcial. Neste caso, o problema é que isso dá origem a novos pontos de entrada para novas bactérias que, mais tarde, resultam em novas inflamações e, por isso, dor.

Além disso, estas dores não precisam necessariamente de serem localizadas. Dentes do siso inflamados podem também dar origens a dores de garganta, dores de cabeça ou dores de ouvidos; e provocarem inchaço, mau hálito ou dificuldade em mexer os músculos da boca.

Quando nascem, os dentes do siso podem também provocar o apinhamento da dentição, ou desalinharem uma correção dentária prévia.

 

É necessário extrair os dentes do siso?

Se esperava um sim absoluto, desengane-se. Nem sempre é necessário extrair os dentes do siso. Estes podem nascer completamente, sem afetarem o alinhamento da restante dentição, por exemplo.

Tudo se resume ao acompanhamento profissional por parte de um médico dentista. Uma monitorização adequada permite perceber se o crescimento dos dentes do siso está ou não a provocar consequências negativas na sua saúde oral.

Contudo, é verdade que a tendência aponta para a sua extração. A probabilidade de os dentes do siso serem inclusos, de existir falta de espaço, ou de provocarem alterações e impactarem o alinhamento da dentição é, de facto, muito grande.

Além do mais, por vezes, é difícil escová-los da forma mais conveniente, o que significa que existe uma maior probabilidade para a formação de cáries.

Saber quanto tirar ou arrancar os dentes do siso depende destas principais razões e, por isso, o ideal é mesmo manter as suas consultas de rotina.

dentes do siso

Arrancar os dentes do siso é doloroso?

A extração dos dentes do siso é um processo rotineiro e, por isso, mais do que experimentado. Para o paciente, a dor provocada pelo procedimento não será maior do que aquela que é expectável, tendo em conta o modo como decorre.

Independentemente de retirar um ou mais dentes do siso, o procedimento envolve a extração de um dente, pela raiz. É necessária uma anestesia local e a dor que pode provocar assemelha-se aquela sentida depois de uma pequena cirurgia: é normal sentir um pouco de dor e algum inchaço.

No entanto, se a dor se tornar mais intensa, se o inchaço piorar ou se tiver febre, deve consultar o seu médico dentista assim que puder.

Se mantiver todos os cuidados recomendados, o mais certo é tudo correr pelo melhor.

 

Quais os cuidados a ter após uma cirurgia de extração de dentes do siso?

Para evitar que as dores se intensifiquem, existem cuidados a ter após uma cirurgia de extração de dentes do siso. 

Deve seguir as dicas de recuperação e cicatrização fornecidas pelo seu médico dentista. De uma forma geral, estas incluem:

  • Adequada toma da medicação prescrita;
  • Aplicar gelo no local;
  • Evitar ingerir álcool e evitar fumar;
  • Optar pelos alimentos frios e moles.

É neste último ponto que muitos pacientes encontram algum conforto. Na prática, a extração dos dentes do siso permite-lhe comer mais gelados do que seria normal!

 

Quais os benefícios da extração de dentes do siso?

Quando o paciente recebe a indicação para a remoção dos dentes do siso, os principais benefícios da extração são aqueles associados a uma saúde oral cuidada. 

Neste caso em particular, isso reflete-se na prevenção de problemas graves devido à oclusão dos mesmos, mas também ao aproveitamento do espaço disponível nas arcadas superior e inferior que, assim, é utilizado para o correto alinhamento da sua dentição.

09.06.2022 Dentes
Clínica Dentária no Porto - Drª Isabel Flores Allen Clínica Dentária no Porto - Drª Isabel Flores Allen
Fale connosco

Fale connosco

Preencha os seus dados e entraremos em contacto consigo
* Campos de preenchimento obrigatório